Eu Tento Dormir, Mas...

É incrível como as "boas ideias" costumam aparecerem nas horas erradas. Você acorda, tenta fazer seu dia ser o mais proveitoso e produtivo possível, mas nessa hora normalmente acontecem coisas que bloqueiam seus pensamentos e seu foco. E mesmo tomando uma boa xícara de café, a única coisa que você faz é ler artigos e posts em sites e blogs aleatórios e pensar "Como não tive essa ideia antes? Agora se eu fizer isso será um ~kibe~".

Aí você se cansa de ter esta sensação e procura algo para se distrair e algo que possa te fazer ter uma boa ideia, ou seja, parte para as redes sociais. Lá, além de você ficar ainda mais frustado com a sensação de "ser o último a pensar nas coisas", você ainda fica irritado porque as outras pessoas não são honestas como você e kibam as ideias na caruda. Depois de reclamar um pouco da vida e falar com alguns amigos no Chat do Facebook ou no MSN, vai fazer alguma coisa fora da internet, com o intuito de finalmente, pensar em algo legal para postar no seu blog.

Quando você vai às ruas, em menos de 10 minutos você se pergunta: O que eu vim fazer aqui?! Não sei se vocês têm a mesma sensação que eu, mas ultimamente não tenho tido muita paciência para aturar os demais seres humanos da ~vida real~. A cada dia que passa, aumenta ainda mais a sensação que o mundo está realmente perdido. O mundo está acabando em doses homeopáticas. As pessoas estão com um egoísmo level 500, que impacta diretamente no bom convívio em sociedade. São pessoas jogando lixo na rua, desrespeitando idosos, maltratando animais e crianças, 'furando fila', fazendo de tudo para levar vantagem em cima dos outros. E a maioria são as mesmas pessoas que postam aquelas mensagens religiosas no Facebook ou aquelas correntes de ~como ser uma pessoa melhor~.

Por fim, depois de comprar algumas coisas no supermercado, você volta pra casa, nos braços calorosos da internet, achando que as pessoas realmente vão se importar com as coisas que você acabara de ver nas ruas. Você conversa com mais alguns amigos, posta mais alguns tweets e por fim, percebe que o dia acabou e você não fez nada de produtivo, não teve uma ideia sequer que pudesse satisfazer sua vontade de ser criativo. E com a sensação de derrota, vai deitar-se com a esperança que o próximo dia seja melhor. 



E quando você está deitado, pensando em tudo que fez e deixou de fazer, surge aquele relâmpago repentino que faz as coisas terem sentido e muda completamente seu dia. 

Sim, é difícil sim. Mas eu gosto de ser blogueiro.


Comentários
2 Comentários

2 comentários :

Nihil disse...

Também sofro para blogar. Geralmente escrevo as pressas no intervalo do trabalho ou luto contra o sono a noite (sou casado e pai de uma menina. Tenho que esperar as duas dormirem). Esse meu trabalho de blogueiro deveria ser remunerado. :) Mas mesmo assim faço isso com muito prazer.

@MongeNerd disse...

Monge Nerd curtiu isso :D